Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Depois de 12 anos, nova cobertura dá mais proteção e conforto ao Almoxarifado de Medicamentos

Publicação:

Ao lado do secretário José Luiz Stédile, Arita Bergmann fala e gesticula no Almoxarifado. Os dois estão de pé e de máscara. Atrás dele, há um banner com o logotipo da Secretaria Estadual da Saúde.
Ao lado do secretário José Luiz Stédile, Arita Bergmann ressaltou a importância da nova cobertura - Foto: Divulgação/ SES

Durante 12 anos, os dias de chuva eram uma preocupação no Almoxarifado da Divisão de Abastecimento Farmacêutico (DAF) da Secretaria da Saúde. Com uma cobertura de telhas de zinco, as goteiras eram frequentes e uma ameaça para os medicamentos guardados no local, além de impor custos quando havia perdas. 

A solução para o problema veio no final do ano com a troca do antigo telhado por um novo. Com 2.500 m²,  a cobertura conta com telhas-sanduíche, produzidas com duas chapas e recheadas com um forro protetor (daí o apelido de sanduíche). Contam com maior proteção contra goteiras e também oferecem maior isolamento contra o calor e o barulho externos. 

A imagem mostra o telhado do depósito.

"É um momento especial. O cuidado, a preservação e a integridade destes medicamentos é fundamental", disse a secretária da Saúde, Arita Bergmann, que conheceu o novo telhado ao lado do secretário estadual de Obras e Habitação, José Luiz Stédile.

Ela lembrou que hoje há R$ 340 milhões em medicamentos estocados no Almoxarifado, exigindo cuidados para manter a qualidade e segurança. "A situação anterior nos dava insegurança. Nosso compromisso é manter medicamentos com a qualidade e a segurança necessárias".

De pé e de máscara, a farmacêutica da FME de Viamão e a Secretária Arita conversam dentro do Almoxarifado.
A farmacêutica da FME de Viamão (E) elogiou a nova estrutura do Almoxarifado - Foto: Divulgação/ SES

Presente no depósito durante a visita, a farmacêutica Salma Vargas, da Farmácia de Medicamentos Especiais de Viamão, atestou o novo momento vivido pelo DAF. “Houve um momento em que faltavam medicamentos. Mas hoje se vê mais organização e os problemas são resolvidos rapidamente”. 

"Essa obra é um exemplo de parceria que deu certo", disse o secretário de Obras e Habitação. A secretaria foi a responsável pela troca das telhas, realizada entre outubro e dezembro. "Aqui se lida com a necessidade das pessoas. É preciso um cuidado especial".  

Secretaria da Saúde