Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico do sarampo e rubéola é realizado mediante detecção de anticorpos IgM no sangue, na fase aguda da doença, desde os primeiros dias até 4 semanas após o aparecimento do exantema. Amostras coletadas entre o 1º e o 28º dia do aparecimento das erupções são consideradas amostras oportunas. As coletadas após o 28º dia são consideradas tardias, mas, mesmo assim, devem ser enviadas ao laboratório. Também é necessária a coleta de espécimes clínicos para a identificação viral, a fim de se conhecer o genótipo do vírus, diferenciar um caso autóctone de um caso importado. As amostras dos espécimes clínicos devem ser coletadas até o 5º dia a partir do início do exantema.

Não existe tratamento específico para a infecção por sarampo e rubéola, mas é fundamental o monitoramento do paciente para complicações. Os casos devem receber orientação em relação a cuidados e isolamento.

Secretaria da Saúde