Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Secretaria da Saúde integra projeto que busca diminuir a mortalidade por câncer

Publicação:

Várias pessoas sentadas em volta de uma mesa.
Cooperação entre entes públicos e privados busca a diminuição das mortes por câncer - Foto: Marília Bissigo/Divulgação SES

Representantes de organizações não-governamentais (ONGs) e da Secretaria Municipal da Saúde de Porto Alegre estiveram na Secretaria da Saúde, nesta segunda-feira (21), para apresentar o projeto do City Cancer Challenge, uma organização internacional que busca encontrar soluções para combater os diversos tipos de câncer e diminuir a mortalidade por essa doença. Porto Alegre foi uma das cidades escolhidas para receber o projeto, junto com outras como Kigali, em Uganda, e Tbilisi, na Geórgia.

O City Cancer Challenge já está em Porto Alegre há cerca de um ano. Neste tempo, a equipe de trabalho levantou o diagnóstico dos problemas enfrentados no município, como tempo de espera para receber resultados de exames e detecção tardia da doença. Para o próximo passo, a enfermeira da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre Tatiana Breyer e a gerente do City Cancer Challenge, Stephenie Lili Schahini, pediram apoio do Governo do Estado, pois “não é possível pensar em soluções para a assistência e prevenção do câncer de forma isolada, apenas no município. É preciso abranger toda a região e a rede de saúde da região metropolitana”, explica Tatiana.

A secretária Arita Bergmann se mostrou positiva em relação ao projeto: “Essa é uma oportunidade de juntos criarmos propostas para contribuir com a gestão pública na área oncológica”. O City Cancer Challenge tem apoio de diversos entes, públicos e privados, e poderá desenvolver capacitações e pesquisas para atingir o objetivo de melhorar os índices de cura dos pacientes com câncer. “Vamos estudar caminhos que sejam viáveis e buscar exemplos nas boas práticas que já são praticadas, no Brasil e no exterior”, completou Arita.

De acordo com Tatiana, os tipos de câncer que mais matam são de mama, próstata, pulmão, intestino e os hematológicos. Essas são as prioridades a serem analisadas.

Secretaria da Saúde