Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Novos casos de dengue são confirmados em Porto Alegre

Publicação:

Vigilância do município realiza aplicação de inseticida em áreas de casos confirmados.
Vigilância do município realiza aplicação de inseticida em áreas de casos confirmados. - Foto: Cristine Rochol/PMPA

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) confirmou nesta sexta-feira (15) a ocorrência de dois novos casos autóctones de dengue em Porto Alegre, ou seja, contraídos pelas pessoas na própria cidade, sem histórico de viagem. Ambos são familiares do outro caso confirmado nesta semana na Capital, os três residentes do bairro Santa Rosa de Lima, na Zona Norte. Ações de bloqueio já foram feitas na região, com a aplicação de inseticida para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti.

Com esses, são 13 os casos autóctones confirmados no Estado este ano, sendo quatro deles em Porto Alegre. Foram confirmados ainda outros 19 registros importados, em pessoas que residem no RS e pegaram a doença em viagem a outros estados. Além da dengue, foram identificados também um caso autóctone de zika vírus (em residente de Gravataí) e um importado de febre chikungunya (em Porto Alegre). As três doenças são transmitidas pelo mosquito Aedes.

TABELA COM OS CASOS POR MUNICÍPIO DE RESIDÊNCIA

Medidas de prevenção

O verão é a época do ano mais propícia para a circulação do inseto, em virtude do aumento da temperatura e chuvas. A transmissão da dengue, zika e chikungunya ocorre pela picada da fêmea do mosquito, que tem em média menos de um centímetro de tamanho, é escuro e com riscos brancos nas patas, na cabeça e no corpo. Para se reproduzir, ele precisa de locais com água parada, que é onde ele deposita os ovos. Por isso, o cuidado para evitar a sua proliferação busca eliminar esses possíveis criadouros, impedindo o nascimento do inseto. Entre as medidas, recomenda-se:

- Tampar caixas d'água, tonéis e latões;

- Guardar garrafas vazias viradas para baixo;

- Guardar pneus sob abrigos;

- Não acumular água nos pratos de vasos de plantas e enchê-los com areia;

- Manter desentupidos ralos, canos, calhas, toldos e marquises;

- Manter lixeiras fechadas;

- Manter piscinas tratadas o ano inteiro.

Os principais sintomas da dengue

- Febre alta (maior que 38.5°C), de início abrupto e que dura entre 2 e 7 dias;

- Dores musculares intensas;

- Dor ao movimentar os olhos;

- Mal-estar;

- Falta de apetite;

- Dor de cabeça;

- Manchas vermelhas no corpo;

- Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Secretaria da Saúde