Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Igrejinha realizará partos pelo SUS para três cidades

Publicação:

várias pessoas de pé abrem um laço vermelho, em ato que inaugura o centro obstétrico.
Secretaria da Saúde estimativa de 46 partos por mês, em média, no Hospital Bom Pastor. - Foto: Divulgação/SES

A partir desta quinta-feira (10), o Hospital Bom Pastor, em Igrejinha, passa a realizar partos por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), com plantão obstétrico 24 horas. A estimativa é que, mensalmente, 46 gestantes de Igrejinha, Cambará do Sul e São Francisco de Paula tenham seus bebês na instituição.

A secretária da Saúde, Arita Bergmann, esteve no hospital e disse que é possível vencer obstáculos e fazer a diferença na vida dos cidadãos, apesar das dificuldades financeiras que o Estado tem enfrentado. “Estamos priorizando a Saúde, mantendo rigorosamente em dia os repasses aos hospitais”, falou Arita. “Não podemos aceitar que as gestantes tenham que se movimentar para cidades longes, num momento tão emocionante como o de ver o bebê em seus braços, sem saber onde e como será seu parto”, acrescentou a secretária.

O contrato com o Governo do Estado prevê um repasse anual de cerca de R$ 230 mil para a área de obstetrícia, variável de acordo com o número de partos realizados. A verba é proveniente do Tesouro da União, com cofinanciamento do Estado. O Hospital Bom Pastor está qualificado para realizar partos normais e cesarianas com risco habitual. Dos leitos obstétricos que o hospital possui, quatro deles estão à disposição pelo SUS.

Repasses ao Hospital
A Secretaria da Saúde (SES) está repassando um recurso de R$ 551 mil para a obra de ampliação da emergência do Hospital Bom Pastor, provenientes da Consulta Popular. Também por meio da Consulta Popular, a instituição recebeu, em 2016, cerca de R$ 800 mil para equipar centro cirúrgico, incluindo o centro obstétrico.

várias pessoas de pé olham a sala com um leito hospitalar.
- - Foto: Divulgação/SES
Secretaria da Saúde